segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Bienal - Antes de Drácula


Esta Bienal do Livro foi mesmo especial para os autores de literatura fantástica. Como bem comentou o Ednei, da Giz Editorial, estamos vivendo um movimento literário que só falta se apresentar como movimento literário. Um marco que será lembrado no futuro é o livro O Vampiro Antes de Drácula (editora Aleph), um primoroso trabalho organizado e traduzido pelos escritores Humberto Moura Neto e Martha Argel, e coordenado por Silvio Alexandre.
Trata-se de uma reunião de contos sobre as origens do mito dos vampiros, um compêndio histórico e acadêmico que resgata trabalhos antigos de autores como John Polidori (O vampiro, de 1819), Lord Byron (Fragmento de um relato, de 1816), Edgar Allan Poe (O retrato oval, de 1842), Alexei Tolstoi (A família do Vurdalak, de 1847), Alexandre Dumas, pai (A dama pálida, de 1849), Guy de Maupassant (O Horla, de 1886), H. G. Wells (A floração da estranha orquídea, de 1895), e, naturalmente, Bram Stoker (O convidado de Drácula, entre 1890 e 1897), entre outros.
Além disso, Martha e Humberto apresentam o longo histórico de aparições do vampiro na prosa, nos versos e nos palcos desde meados do século XVIII, e mostram que já existia não-vida muito antes do romance de Bram Stoker. Esta pesquisa foi feita em cinco línguas, calcada em substanciosa bibliografia e auxiliada pelos mais recentes estudos sobre o fenômeno do vampiro.
Na foto, ao fundo, estão a Martha, nossa amiga Elza e o Humberto.

Nenhum comentário: