domingo, 31 de outubro de 2010

Novo livro: Olhos de Fogo

Mais um juvenil eletrizante, com muitos assassinatos, claro, a caminho... É Olhos de Fogo, livro meu e da Kathia Brienza, que a Escrita Fina lança agora em novembro. O arquivo foi para a gráfica na última sexta. Como a minha querida editora, a Laurinha van Boekel, já autorizou a divulgação da capa, você a confere aqui. Ou melhor, logo ali, acima...
O design da capa é Aline Haluch, o projeto gráfico, da Carolina Kaastrup, e a diagramação, da Mariana Erthal, as três do Studio Creamcrackers e responsáveis por este trabalho que considero belíssimo e caprichado. Aliás, o livro contou com uma equipe totalmente feminina. A Carol Rodrigues e a Luíza Costa, como assistentes da Laurinha, cuidaram de várias coisas. E tivemos também a revisão da Maria da Penha Oliveira Dutra. É o que acontece quando juntamos um time de mulheres talentosas... hehe
Meninas, meu muito obrigada por tudo!
Bom, vamos à história de Olhos de Fogo: é 1646, em Pernambuco. O domínio holandês está em declínio, perdendo possessões importantes para o avanço dos inimigos luso-brasileiros. Na pequena vila de Tejucupapo, uma jovem mestiça, filha de uma índia e de um português, é encontrada morta às margens de um rio. Os olhos da vítima foram queimados.
Com medo, o povo acredita que ela foi vítima de Anhangá, um espírito errante com olhos de fogo. Mas Jussara, uma índia potiguar de 14 anos, tem uma teoria diferente. Para ela, os sinais de estrangulamento da vítima mostram que não há nada de sobrenatural naquela morte.
A jovem, então, passa a desconfiar de um adolescente holandês, Pim Kiurlings. De passagem pelo vilarejo, ele acompanha o pai, Frans, um cientista que tem como missão registrar a fauna e a flora locais, apesar dos riscos de uma viagem em um período tão turbulento. Pim, na verdade, tem sonhos estranhos, com olhos de fogo. Um deles lhe diz que ele é o assassino...
Uma segunda vítima é encontrada, também com os olhos queimados. E as mortes não param aí. A população de Tejucupapo, no entanto, não imagina que um perigo muito maior se aproxima. Os holandeses, acuados no Forte Orange, na Ilha de Itamaracá, preparam um ataque-surpresa ao vilarejo. Planejam chegar em um domingo, quando a maioria dos homens está ausente, comercializando seus produtos numa feira distante.
Restará apenas um povoado indefeso, cheio de mulheres e crianças. E um assassino capaz de tudo para não ser desmascarado...

Comunidades: livro com reportagens

Neste semestre, desenvolvi com meus alunos do curso de Jornalismo Multimídia da Unimonte, dentro do conteúdo Jornalismo Literário, um livro que reúne suas reportagens e fotos sobre quatro comunidades da Baixada Santista. O trabalho foi interdisciplinar, envolvendo também os conteúdos Produção Gráfica, na disciplina Infografia, do professor André Reis, e de Jornalismo Comunitário, na disciplina Trabalho Interdisciplinar Dirigido IV, da professora e coordenadora Chrystianne Leite.
Nasceu então o livro Comunidades, organizado por mim e pela Chrys e diagramado pelo André. A capa, que você vê acima, foi feita por um aluno muito talentoso, o Toninho Pinheiro. Ainda não vi o livro pronto (ele está na gráfica), então, por enquanto, é só ansiedade... rsrs
Em breve, aviso aqui e no Twitter sobre o lançamento.

sábado, 2 de outubro de 2010

Tem entrevista comigo na FANTÁSTICA!

A 3ª. Edição da Revista Digital FANTÁSTICA traz uma entrevista muito legal comigo para falar especialmente da saga A Caverna de Cristais. Passe lá no site e aproveite para conhecer uma revista feita com muita seriedade e bom jornalismo, só sobre o universo da Literatura Fantástica. Para baixá-la com qualidade máxima, clique aqui.
Ah, o livro 1 da saga, O Arqueiro e a Feiticeira, está com um superdesconto na Livraria Fantástica! ;-)